quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Dois mil e quatorze.


Mais um ano se finda e só as memórias de dois mil e quatorze vão conosco. Alguns aprendizados, algumas tristezas, algumas alegrias entre tantas outras coisas que desejamos lembrar e levar, e outras nem tanto.
Você pode ser aquela pessoa que esta com receio do que vem pela frente, as vezes até medo e chega a pensar que passará a virada do ano de olhos fechados, ou pode ser aquela pessoa que bate no peito dizendo estar preparada para o que vier. Talvez para a pessoa que estava com receio ou medo, o ano será maravilhoso e para aquela que dizia estar preparada, nem tanto, mas o importante é saber que você está recebendo essa dádiva que é comemorar a chegada de mais um ano.
Eu ia iria dizer para você agradecer por estar com saúde, mas talvez você esteja no hospital neste momento, ou uma pessoa tão amada por você está, então, eu digo para você agradecer por ter forças para continuar esta caminhada, pois se você chegou até aqui foi por ter sido forte o bastante para aguentar "trancos e barrancos".

Espero que neste momento você esteja pensando em dois mil e quatorze, pensando em cada momento vivido, naquele momento que você recebeu o melhor abraço ou que deu o seu melhor abraço à alguém, naquele momento que você chorou de raiva ou de alegria, naquele momento que você gritou até não aguentar mais, naquele momento que você exagerou no sol ou se lambuzou toda de protetor, quando você recebeu aquela ligação que te levou nas alturas ou que te fez cair ao chão, quando você conquistou aquilo que tanto queria, quando você tomou banho de chuva ou quando um carro te deu um banho na rua (acontece), quando você se sentiu a melhor pessoa do mundo ao ouvir um "eu te amo" ou quando você  se sentiu a pior pessoa (ou ainda melhor) do mundo quando disseram que não te amavam mais (acontece também), quando você estava na melhor festa da sua vida e aproveitou cada segundo ou na pior festa de sua vida e saiu cedo dela, quando você  pegou o ônibus errado, quando perdeu aqueles tão desnecessários quilos, quando recebeu flores, quando te apunhalaram pelas costas, quando te fizeram se mijar de rir, quando te fizeram chorar de querer sumir, quando você entrou numa saia justa, ou quando usou aquela saia justa e causou, quando você começou o relacionamento da sua vida ou quando você se livrou dele, quando você deu aqueeeele corte no cabelo ou quando fez merda (acontece), quando você brigou com quem mais ama, quando amigos te deram as costas, quando amores foram embora, quando entes queridos disseram adeus, quando você você foi naquela festa de adulto e achou um saco, quando foi naquela festa de criança e se acabou... quando você viveu. Viver é isso tudo e mais um pouco. Agradeça cada segundo de dois mil e quatorze, agradeça por ficado na boa vida até agora ou por ter dado duro até a última gota de suor, não importa, simplesmente agradeça. Se você achar que ainda não tem nada para agradecer, como eu disse, pelo menos agradeça por ter tido força de chegar até aqui.

Desejo que  a virada do ano seja com muita alegria e felicidade e que em dois mil e quinze vocês sejam ricamente abençoados.

Xx.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Um, dois ou três.


Ele me fazia sorrir, vivia a me contar piadas. Ele fazia eu me sentir completa, feliz.
Seus olhos eram mel, tão adocicados quanto o som da sua risada, e que risada. 
Sua mãos eram ásperas, mas faziam carinhos como ninguém e seus dedos se encaixavam aos meus com toda perfeição. 
Seu abraço era confortável, quente, me protegia como uma moradia e ninguém podia negar que seu corpo tinha as curvas que faltavam no meu, assim éramos como um só.
Ele queria viajar pelo mundo comigo e cada país que fôssemos tiraríamos uma foto e assim seria feito um dos nossos álbuns de casamento.
Teu sonho era se casar, ter vários filhos correndo pela casa assim como eu sonhava.
Ele queria ser feliz comigo.

Então, em um dia chuvoso, com trovões e relâmpagos ela apareceu. 

Ela não sorria com as suas piadas, não a fazia se sentir diferente.
Para ela, seus olhos eram castanhos apenas e sua risada comum.
Ela achava suas mãos ásperas demais, não gostava de seus carinhos e achava incomodo entrelaçar seus dedos aos dele.
Ela achava o abraço dele sufocante, quente demais e entre eles haviam um longo espaço, assim eram apenas dois indivíduos.
Ela não curtia a ideia de viajar com ele, preferia viajar sozinha e não se via casando.
O sonho dela conquistar tudo que pudesse e se sobrasse dias em sua vida, adotaria um filho.
Mas, apesar de tudo isso, ele queria ser feliz com ela e para sempre.

Hoje, somos três desconhecidos. Eu não o reconheço mais e ela deseja não tê-lo conhecido. E ele, bem, ele deve estar tentando ser feliz sozinho.


terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Summer.


O verão chegou, e com ele veio todo essa vontade de se sentir livre, poder entrar em um carro qualquer, sair sem rumo e com os olhos fechados sentir a brisa tocar em seu rosto.
Talvez você esteja sentindo a necessidade de estar sozinho pelo mundo, ou com amigos, mas o que realmente importa é estar em paz. Sabe, aquela paz, aquela leveza, aquela sensação de estar envolto de uma proteção para que nenhuma maldade se achegue.
O verão chegou e trouxe consigo a vontade de abraçar o mundo, de fazer tudo que sempre quis o ano inteiro em apenas 3 meses. Talvez você não consiga fazer tudo, talvez você não consiga fazer nem a metade ou talvez você consiga fazer apenas uma coisa, mas parece que o verão não permite tristeza, não permite sofrimento se você "falhar", mesmo para aqueles que não gostam dele. 
O verão trouxe todo aquela vontade de aproveitar cada segundo do dia, de ficar sem fazer nada as vezes ou de visitar a família toda em apenas 1 semana, de ir à praia, ir a piscina, de tomar banho de chuva ou de borracha no quintal.
O verão chegou e agora você pode tirar várias fotos das paisagens mais belas e incríveis, que de dentro da "empresa" não era possível, de poder tirar selfies e colocar todas as hastags possíveis falando sobre os prós e os contras do verão.
O verão chegou e te deu aquela vontade de ir a uma praia do Rio de Janeiro bem cedo, esperar o sol se pôr e aplaudir de pé, ou talvez ir para o Nordeste e nunca mais voltar ou até mesmo ir para o sul passar esses três meses.
O verão chegou e agora você pode tirar fotos dos seus pés na areia, da água de coco, dos óculos de sol, da sua sombra na areia ou do seu chapéu na praia sem se sentir estranho ou brega.
O verão chegou e talvez você esteja adorando ou talvez você queira o inverno, mas uma coisa todos devem concordar, que verão não precisa de complementos, não precisa de detalhes, não precisa de sinopse, por exemplo, eu poderia muito bem apenas tem escrito "O verão chegou. fim" ou ter publicado no jornal "É verão no Brasil", que vocês saberia disso tudo e mais um pouco,  mas eu não poderia fazer isso, não mesmo. 


"Passa o inverno chega O VERÃO, o calor aquece minha emoção" 

O verão chegou!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Felicidade.


Uma vez alguém me disse, que tem o poder nas mãos aquele que se importa menos e pode até ser, mas e a felicidade? 
Bem, uma coisa é certa: Feliz é aquele que ama incondicionalmente, que se dá por inteiro, que sente medo e mesmo assim arrisca, porque no fundo sabe que é o certo, porque a sua felicidade é se encher de amor e distribuí-lo. 
Feliz aquele que sorri, que abraça, que quando erra se arrepende, que chora de rir, que chora e sorri, que se coloca no lugar do outro e que deixa tudo mais leve.  
Normalmente essas pessoas não estão procurando algo para se completar e fazer de sua vida a melhor de todas, mas sim estão sempre querendo completar a vida do outro com tudo que tem de bom, com amor.
 Essas pessoas sorriem com facilidade e mesmo quando querem chorar as vezes não conseguem porque o que há de bom é bem maior e então elas se pegam as vezes tentando chorar porque disseram que faz bem, que alivia e alguns minutos depois se pegam rindo disso tudo e esquecem o verdadeiro motivo para estarem fazendo isso tudo.
 Esse tipo de pessoa, leva paz para aonde for. Sabe aquela pessoa que você não consegue explicar, mas que te faz tão bem e você a quer por perto!? Que para os que vivem nas sombras não são bem vindas, pois sua luz brilha mais do que a aurora boreal, tanto que poderia até ter a sua "aura boreal"!?
 Então, é esse tipo de pessoa que podemos considerar feliz. Elas não se importam com poder, elas apenas são o que são: felizes!
Uma vez alguém alguém te disse que você era feliz e você apenas sorriu.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Ele. Ela. Nós.


Ele a amava. 
Ela o aturava.
Ele mandava flores.
Ela as deixava morrer.
Ele dizia sim.
Ela dizia não.
Ele sorria.
Ela chorava.
Ele amava o mar.
Ela nem pisava na areia.
Ele aplaudia o sol.
Ela se curvava a lua.
Ele amava seu cão.
Ela o seu gato.
Ele só bebia chocolate quente.
Ela café puro.
Ele não parava de pensar nela.
Ela fazia tudo menos pensar nele.
Ele um dia disse adeus.
Ela nesse dia chorou (sozinha).
Ele se foi.
Ela percebeu que seu coração foi junto.

Ele enfim voltou.
Ela disse 'Olá'.
Ele estava tomando café.
Ela chocolate quente.
Ele tinha adotado um gato.
Ela um cachorro.
Ele trabalhava debaixo da lua.
Ela debaixo do sol.
Ele nunca mais entrou no mar.
Ela aprendeu a surfar.
Ele olhou pra ela.
Ela sorriu pra ele.
Ele a pediu em casamento.
Ela disse sim.
Ele ainda a amava.
Ela disse disse eu te amo.


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Lista da felicidade.

Bem, como vocês já devem ter percebido estou ausente faz um bom tempo, mas eu tenho uma justificativa e das boas hein.


Acho que vocês já devem saber do que se trata não é mesmo? Não?!

Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim eu sou oficialmente uma CALOURA. Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim da 2° melhor Universidade do Brasil a UFRJ. Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim MEU SONHO SE TORNOU REALIDADE.

Como vocês podem ver nesta foto a cima, passei para "Enfermagem e Obstetrícia"  - para quem tem curiosidade eu não sairei apta a fazer partos, para isso preciso no mínimo de uma especialização em obstetrícia. "Mas porque esse nome?" vocês se perguntam. Na verdade antigamente fazia a graduação e depois fazia uma prova dada pelo Ministério da Saúde (ou algo parecido) e então estaria apta para fazer isso, mas faz tempo que não se faz mais isso e eles resolveram manter o nome por tradição mesmo. Ah já que entrei neste assunto, assim que me formar vou me especializar em enfermagem pediátrica (mas tenho uma queda por obstetrícia também). Outra coisa muito importante, é que agora eu faço parte da EEAN - Escola de Enfermagem Anna Nery- a primeira escola de enfermagem padrão Ana Neri do Brasil. #PAN 

Ah, e meu curso é integral de 8hrs ás 17 hrs.  (beeeeeem puxado #sononaaula #zumbie #sonolência hahaha)

Como toda a universidade pública, a UFRJ tem seus problemas físicos/estruturais, muitos aliais, mas tem equipes e alunos sensacionais. 
Enfim, vou parar de falar/digitar e mostrar algumas fotos...

Este é o trote clássico, onde os veteranos (a partir do 3° período, pois o 2° é PN) pintam os calouros do seu curso e falam para eles arrecadarem dinheiro e alcançarem uma meta. Foi muito divertido, mas eu sou sedentária então não me esforcei para bater e muito menos ultrapassar a meta.

Esse sou eu experimentando meu jaleco no dia anterior a 1° aula no anatômico.


Essa é minha 1° blusa da faculdade hahaha Linda sim ou claro?

A lista de felicidade nada mais é do que a lista de chamada da faculdade para que eu fosse à faculdade fazer a minha inscrição. Não posso nem descrever a felicidade que senti quando vi meu número do ENEM na lista. Claro, conferi milhões de vezes e tive que me segurar por quase 5 dias para não contar a ninguém além da minha família até estar oficialmente matriculada. hahaha

Aos que estão na faculdade, devem saber o que estou sentindo e também relembrando o dia de vocês, e aos que estão aguardando o grande dia, NÃO DESISTAM, seus dias chegarão!

ps. essas fotos foram retiradas do meu instagram @maayrins ME SIGAM!!!

Xx.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Legalmente Louca por: TUMBLR

Para quem não sabe, TUMBLR, é uma das redes sociais mais usadas. No geral, é bem fácil de mexer e entendê-lá, principalmente "agora" que tem versão em português. Eu sou suspeita para falar pois adoro essa rede social e me ajuda a ficar "mais calma" rs. Minha conta pessoal (só tenho essa).

Enfim, uma das coisas que mais se faz nela (a que eu mais gosto de fazer), é reblogar (o mesmo que compartilhar) as imagens com frases, gifs e fotos. Elas podem ser engraçadas, fofas, românticas e sérias. 
Separei algumas dessas imagens que mais gostei para vocês, espero que gostem...



 Isso é um pouco do que você verá no Tumblr se entrar nele, principalmente no meu haha . Claro que no meu Tumblr também tem textos e mais texto (não poderia faltar).
Então, se ainda não tem um Tumblr crie, me siga e aproveite : )
Ah, você já deve ter visto algumas dessas fotos em outras redes sociais, vai por mim, a maioria você verá primeiramente no Tumblr.

E ai, gostou das imagens?

Xx.




terça-feira, 8 de julho de 2014

Entre mudanças e destino. (parte 1)

Não sei o motivo de ter acontecido isso comigo, nem porque o destino me reservou isso.
Essa é uma história que por mais que eu reescreva e releia, nunca vou entender realmente como tudo aconteceu, essa é uma história que vai te fazer questionar sobre muitas coisas que acontecem nesse mundo e que não sabemos entender e muito menos explicar, por esse motivo, eu apenas irei contar a história, nada além disso.

Era meu primeiro dia na escola, em outro bairro, outra cidade, outro estado. As aulas do ano letivo já tinham iniciado há um mês, mas eu e meus pais só conseguimos nos mudar nos últimos dias, então fui para escola a partir do segundo mês. Eu estava indo para o último ano do ensino médio, então você deve estar imaginando o que eu achei dessa mudança toda... bem, eu morava no Rio, de frente para a praia e me mudei para Uberlândia, Minas. Não ver mais meus amigos todos os dias foi a primeira coisa que pesou no meu coração, chorei e chorei muito, no dia que recebi a notícia da mudança e no dia que me mudei.
Voltando ao meu primeiro dia de aula, ou melhor, um dia ates da minha aula. Fui com a minha mãe para conhecer a escola e saber aonde ficava a minha sala e no dia seguinte minha mãe me levou de táxi até a escola -porque não conhecíamos muito a cidade-, e fui para a aula.  É claro que a medida que a sala de aula foi enchendo, os olhares para mim aumentaram, então antes da professora entrar em sala eu fiquei conversando com a minhas amigas pelo celular, deixando elas a par de tudo que estava acontecendo, incluindo comentar sobre as pessoas -não poderia faltar- . Uma parte da conversa: Elas - "Laura, as garotas são metidas?" "Não sei, elas nem abriram a boca." "Mas dá para reconhecer de longe uma" "Estão todos olhando pra mim, já tinha esquecido como é a sensação de ser novata, só fui duas vezes e a primeira não conta." "Relaxa, fica com seu cabelo lindo na cara estilo famosa e foca na gente rs" "Estou tentando, mas está difícil. Nunca desejei tanto que o professor entrasse em sala." "A que ponto chegamos rs. Próximo feriadão vamos passar ai, então faça amizade com carinhas gatos e nada de novas amigas, você está proibida!!" "Não tem nenhum gato nessa sala, vamos ver na hora do intervalo." "Corrigindo, não iremos mais te visitar, temos compromisso" "suas vacas!" " rs estamos brincando. Já estamos com saudades." "Também estou, queria estar ai com vocês, como sempre foi. Enfim, a professora chegou e eu não quero começar a chorar rs" "Exatamente rs. Boa aula. Beijos e te amamos".
O professor começou a dar aula de história e eu tentei prestar atenção por ser uma matéria que eu gosto, mas estava difícil, para todo lado que olhava tinha alguém me observando, sentia até a parede ao meu lado me observando. Até o professor pareceu perceber ao dizer: "Alunos, prestem atenção aqui, o foco de vocês é o quadro."
Uns 10 minutos depois da aula ter começado, entrou na sala um carinha bem... vou descrever ele, alto, porte "atlético" (não sei exatamente se é isso, mas deve ser), cabelo baixo e barba cerrada. Só pude notar isso porque ele entrou rápido e sentou-se na minha frente. Apesar dele parecer ter vindo correndo, ele estava cheiroso. Agora o foco não era mais em mim e sim nele, pensei até em agradecê-lo (claro que não fiz). O professor pareceu ter notado de novo a falta de atenção dos alunos quando lançou um debate em sala. "Digamos que os dois novatos (ele apontou para mim e para o garoto na minha frente) estejam querendo convencer vocês todos a fazer parte dos 'ideais deles'... Vocês dois tem 5 minutos para elaborar algo que os convença, depois vocês vão dizer para a turma, então a turma de 5 minutos para dizer motivos para não fazer parte disso." Confesso que congelei por uns segundos e então ele virou de lado para falar comigo. "Você é novata também!? Qual seu nome? Meu nome é Estevan" Fiquei confusa por ele ter sotaque mineiro. "Laura", eu respondi. Ele fez uma cara de assustado. "Você é realmente novata, enfim depois a gente conversa. Vamos fazer isso logo". Elaboramos e mostramos a turma e terminamos esse 'trabalho'.
Na hora do intervalo, comprei o lanche e fui para um lugar reservado ligar para as minhas amigas e contei tudo o que aconteceu... "Não acredito!" "Ele te pediu em namoro? já estão namorando. ai que lindo!" "Parem de serem loucas." "É o destino!" "Meninas ele acabou de se sentar no outro lado do pátio de frente pra mim, mas não me viu. ai meu deus ele me viu e está vindo pra ca, vou dar uma risada para disfarçar e dar tchau" "Não..." "hahaha tchau amigas...." "espera, queremos ouvir a..." "Beijos." Desliguei e me sentei. Então ele se sentou ao meu lado. "Continuando nossa conversa, de onde você é?" "Eu sou do Rio, me mudei a poucos dias e você. "Eu sou de Uberaba, uma cidade vizinha, me mudei no final do ano. Porque saiu do Rio de Janeiro uai?" "Meu pai conseguiu um emprego melhor aqui então eu e minha família nos mudamos." "Eu vim morar com a minha mãe aqui por que meu pai se mudou para Januária, uma cidade muito distante daqui e ficaria muito distantes dos meus amigos e principalmente da minha equipe de natação." Meu celular apitou várias vezes por recebimento de mensagens e ele olhou. "Por falar em distância, minhas amigas. Ela querem notícias a cada segundo." "Era com elas que você estava falando agora?" "Sim, era. Elas deveriam estar indo pra sala agora." "Elas querem saber como é tudo aqui imagino." Exatamente. vou escrever que estou falando falando com um novo colega de turma agora"  Eu ri da resposta delas. "O que elas responderam?" "Elas querem ouvir seu sotaque, mas já respondi que não. " Tudo bem, eu nem tenho tanto sotaque assim uai." Eu ri. "Claro que tem." "Então grave minha voz pra elas." Coloquei para gravar e ele disse "Oi amigas da Laura, sou o Estevan. Podem ficar tranquilas que não vou roubar a amiga de ocês não uai. beijo procês." Ele forçou um pouco mais o sotaque e ficou ainda mais fofo. Minhas amigas mandaram uma gravação de voz em retorno, elas estavam um pouco risonhas e disseram: " seu sotaque é muito fofo. Adoramos!" Ele sorriu. Mandei uma mensagem escrita dizendo que depois falaria com elas.
Retornamos para a sala de aula e não nos falamos até a aula acabar. Quando a aula terminou ele sorriu pra mim e saiu da sala antes que eu pudesse guardar meu material. Encontrei com a minha mãe no portão, pegamos um táxi e fomos para casa. Assim que cheguei, vi meu pai de avental na cozinha terminando de fazer nosso almoço, comemos e como era de se imaginar, perguntaram como tinha sido o meu dia. Respondi que tinha sido muito tranquilo e que a primeira impressão foi boa, nada a mais. Depois do almoço fomos para a sala assistir a um filme, e na metade do filme me deu um sono muito grande, então fui para o meu quarto dormir. Acordei e lanchei apenas com a minha mãe, pois meu pai já tinha ido trabalhar. Fiquei vendo programas na TV com ela e depois fomos dormir.
No dia seguinte assim que acordei, mandei mensagem para as minhas amigas " E ai meninas, o que acharam de ontem? " Elas responderam: "Ontem? quando você parou de falar com a gente do nada!?" continuei: " Mas eu avisei, me perdoem por eu não conversar mais com vocês depois.. enfim, quero sabe o que acharam dele!?" "Dele? dele quem?" "Do Estevan..." "Quem? Quem é Estevan??? Não acredito que já conheceu um boy e não nos contou!!" "Parem de graça, ele até falou com vocês ontem" "Você está ficando louca é!? Você deve ter falado com outras 'coleguinhas' sua, não conosco, e que garoto é esse??" "Vocês que estão loucas, vê ai nas mensagens e vê se não tem gravação de voz dele e conversas sobre ele..." "Olhamos e não tem nada temos certeza disso" Fui olhar nossa conversa e realmente não tinha nada, nada além da nossa conversa escrita e a última mensagem foi eu dizendo que depois falaria com elas. Como já estava na hora de ir para o colégio, prometi que falaria com elas assim que chegasse lá. Dessa vez, fui sozinha de táxi para a escola, entrei na sala e sentei no mesmo lugar, mandei mensagem para as minhas amigas: " meninas, assim que ele chegar  eu falo com vocês... você só podem estar brincando comigo." "Não estamos brincando não, estamos realmente confusa, você não conversou conosco sobre isso e muito menos esse tal de Estevan... ele é bonito?" "Sim, eu falei isso tudo para vocês ontem... meu celular deve ter dado outro problema e apagou conversas de novo." "Mas o problema é no seu celular e não no nosso e aqui não tem nada disso, nenhuma conversa" "Tudo bem, tudo bem. Daqui a pouco ele chega e no intervalo ele fala com você de novo. beijos."
O tempo passou e ele não chegou, fui para o intervalo e fiquei no mesmo lugar do dia anterior, comi e na hora que ia mandar mensagem para as meninas, Estevan se sentou ao meu lado com uma cara triste e pude ver um roxo enorme na sua testa. "Nossa Estevan, o que houve? Como aconteceu isso?" "Ontem a tarde fiquei aqui treinando um pouco na piscina da escola, e eu só paro quando alcanço minha meta, infelizmente tinha a parede da piscina na frente" Ele deu um sorriso meio sem graça "E como você está se sentindo?" "Estou bem melhor, com uma enorme dor de cabeça mas, melhor. Fiz alguns exames hoje de manhã e graças aos 'conhecimentos' de meu pai o resultado sai amanhã. " "Espero que não seja nada grave. Ia te pedir para falar com as minhas amigas, mas você está tão assim, com essa vozinha que acho melhor não." "Deixa pra outro dia se não elas não vão mais gostar de mim. -Ele tentou rir mas fez uma careta de dor.- Acho melhor eu ir embora, só vim falar com a diretora e entregar uns papéis." "Sim é melhor, vai descansar". Ele se foi e eu mandei uma mensagem para as minhas amigas contando tudo o que aconteceu e ficamos de papo até o intervalo terminar.
Fim da aula e eu fui pra casa, contei para a minha mãe sobre o acidente e ela disse: "Fui na sua escola logo após seu intervalo assinar um termo que estava faltando e ela não me disse nada, nem aparentava ter acontecido nada de diferente. Estranho."
Meu dia foi parecido com o anterior, só trocarmos o sono da tarde por limpeza da casa com a minha mãe. Tudo estava normal e comum, até o dia seguinte...

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Tag: Copa do Mundo - Bebês

Uma "coisa" que eu amo de paixão são bebês e crianças, amo mesmo, e eles são os que tem me chamado mais atenção nas torcidas. Sempre que aparece um, eu fico: "ooonwt *-*" haha. Então, eu resolvi mostrar à vocês os bebês que estão "batendo um bolão" nessa Copa, "babem" comigo...



Não são uma graça!?? *-* Da vontade de dar "um cheiro" em todos!
Claro que existe outras crianças tão fofas quanto essas, mas essas foram as que mais me chamaram atenção, não só por serem fofos, mas também por fazerem carinhas e poses.
#TorcidaBaby #FofurasDaCopa haha

Ah!, e outra coisa que me chamou muita atenção e que eu me encantei, foi o comercial da Sadia, que combina com esse post....


Amo esse comercial, e representa também esses lindos brasileirinhos. #JogaPraMim ...
ops #JoguemPorEles. ♥♥♥


sábado, 21 de junho de 2014

Por essa e outras histórias.


Foram tantas histórias que vivi para chegar até aqui, tantas dificuldades que passei, tantos obstáculos tropecei... obstáculos que me calejaram os pés e me deixaram marcas, que me fizeram parar para refletir e parar de caminhar as vezes, muitas vezes.
Foram tantas mágoas, espelhos quebrados e gatos pretos ao lado, que perdi as contas de quantos anos de azar terei.
Foram tantas punhaladas, tapas na cara que nem sinto mais dor.
Foram tantas horas perdidas, achando que eram investidas em um amor que só me trouxe feridas.
Foram tantas maquiagens borradas, sorrisos colados na cara, na intenção de que em mim só vissem paz.
Foram tantas pessoas ruins que pintaram e bordaram me fazendo sangrar e chorar, que mesmo que eu quisesse muito, eu não seria a mesma pessoa e não sou.
Sabe, foram tantas e tantas coisas que aconteceram para que eu parasse no tempo ou não quisesse viver mais nesse tempo e preferisse juntar-me ao vento e me deixasse levar, que me sinto guerreira só de lembrar que ainda sei sorrir, de contagiar.
Mas, eu não poderia ser feita apenas de coisas e por pessoas ruins, também tenho muita coisa boa em meu ser, aliás muito mais coisa boa do que ruim e por isso estou aqui hoje, tão bem. 
Não posso me esquecer das histórias boas, das vezes que parei de caminhar e do amigo que me carregou no colo, das tantas alegrias que vivi, dos abraços e carinhos que me deram, das horas que foram bem investidas e do grande amor que ganhei, das maquiagens incríveis e das borradas por choro de felicidade, dos sorrisos colados de tanto rir e da paz que em mim encontraram quando me viram assim. Das pessoas incríveis que me ajudaram a pintar e bordar arco-íris e aquelas que me mudaram e me fizeram ser o melhor de mim todos os dias.
Foram tantas histórias que vivi para chegar até aqui... que sou quem sou.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Tag: Copa do Mundo - Espanha e suas beldades.

O jogo já está em cima e confesso que me distrai vendo essas beldades e acabei esquecendo de postar sobre... bem... veja

O jogo da Espanha acredito eu, que tem a maior audiência feminina graças à esses jogadores.
Primeiro, veja os titulares mais lindos ops, vistos:


1- É o goleiro e fofíssimo Iker Casillas, ele tem 33 anos (não parece, eu sei), e 1,85m.

2- É aquele homem que ninguém conhece sabe.. -sqn  Ele é o famoso e gato Gerard Piqué, dono de olhos azuis lindos, com 27 anos e 1,92m de altura. Ele forma um dos casais mais fofos do mundo com a Shakira e tem um lindo filho chamado Milan *-*

3- Xabi (Xabier) Alonso é... Xabi Alonso né?! acho que não tem muito o que falar dele, apenas observe esse rosto sério e essa barba ruiva... observou?! então tire suas próprias conclusões e o assistam esse homem de 32 anos em campo!

4- Olha esses olhinhos do Sérgio Ramos *-*. Ele cortou as madeixas e ficou ainda mais lindo né?! Ele tem 28 anos e 1,83m de altura.

5- Por último e não tão "conhecido", temos o César Azpilicueta que tem 24 aninhos e 1,78m de altura. Fofo também.


Mas, também temos dois reservas que não ficaríamos tristes se entrassem no lugar de algum deles...


6- Pepe Reina é o reserva do Casillas, tem 31 anos e 1,88m de altura. Mais um para mostrar que não precisa ter cabelo para ser bonito haha *-*

7- Nosso querido Fernando Torres. Tem 30 anos e 1,83m de altura. Sorriso encantador e olhinhos lindinhos haha *-*



Acompanhem os jogos da Espanha que é favorita em todos os sentidos ;).




quinta-feira, 5 de junho de 2014

Amargo.


São tantos amores roubados, anos mal acabados e promessas não cumpridas. São tantas lágrimas de tristeza, sorrisos forçados e histórias mal contadas, que esqueço quem sou e o que vim fazer aqui, esqueço da alegria que tinha ao ver o nascer e pôr-do-sol, de ver a lua e ver meu coração ocupado, cheio de amor.
Você fez nascer em mim espinhos, levou meus suspiros e o brilho dos meus olhos.
Hoje, encaro a vida com frieza comparado á como era antes, meu sorriso eu coloquei em modo automático e o som da minha risada gravei. Minhas mãos estão sempre abertas e rígidas, negando-se a entrelaçar os dedos com qualquer quem fosse. Datas comemorativas eu já nem sei mais, apenas vivo um dia após o outro. Suas promessas se tornaram "palavras chaves" em meu cérebro e qualquer pessoa que as diga, eu deixo pra trás. Atravesso a rua, ou saio de qualquer lugar que tenha alguém parecido com você, algumas pessoas chegam a dizer que ainda te amo porque eu não te esqueci, elas estão enganadas, eu apenas tenho uma boa memória, mas meu coração lança fora tudo que me faz mal.
Um dia talvez nem minha mente se lembre mais de você, e quando esse dia chegar abrirei meu coração e tudo terá cor viva novamente, as lágrimas serão de alegria, os sorrisos de felicidade, as histórias serão bem vividas e bem contadas, terei certeza do que vim fazer aqui, comemorarei todos os nascer e pôr-do-sol e verei a lua brilhar novamente.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Um amor de holofotes (parte 3 - fim)

Eu não sabia o que responder, então tentei ser a mais sincera possível: " Não precisa agradecer, fiz somente o que deveria ser feito. Fico feliz por você me considerar uma pessoa especial, e digo o mesmo de você. Também adoraria repetir esse dia."

É claro que eu sonhei com aqueles lindos olhos azuis. Levantei da cama e fui para a cozinha. Minha tia ainda estava dormindo então comecei a preparar o café da manhã. Assim que comecei a comer ela acordou, sentiu  o cheiro dos ovos mexidos que eu tinha feito.
 - Não irei nem falar muito, só esse cheiro me deixou faminta.
Ela sentou-se comigo e comemos.


- O café da manhã estava excelente! Me senti em um hotel com essas frutas cortadas e esse suco maravilhosa. Me senti até rica.
- Como se você já não fosse tia.
Ela deu de ombros.
- Você não me disse quem era aquele tal amigo de ontem...
- Era apenas um amigo...
- Mas do Brasil? De onde você o conhece? É bonito?
- Não, eu o conheci no meu último intercâmbio, na escola da Austrália.
- E...?
- Não sei, acho que ele é bonito. - Ela riu.
- E poderia saber aonde você foram? Não é obrigada a responder.
Dessa vez eu ri.
- Se eu não responder vou ser chamada de sobrinha ingrata, sem coração, e sem amor pela tia, então sim, eu sou obrigada a responder. Ele está aqui a mais tempo que eu então me mostrou alguns lugares bem bonitos, que não são tão turísticos.
Fui andando até a sala e me sentei no sofá para assistir televisão.
- Que bom que você está gostando daqui.
- Fui também por motivos de não atrapalhar o casal.
Ela sorriu envergonhada. Liguei a televisão e fiquei passando os canais.
- O que você achou do meu amigo Marcus?
- Ah, eu achei ele muito simpático e divertido, combina com você.
- Achou ele bonito?
- Sim, ele é bonito.
- Que ótimo então. Bonito também é esse homem ai. Volta o canal.... esse homem ai.
- Você o conhece?
- Claro que conheço o Fábio Cannavaro. Ele é lindo. Aumenta o som, quero saber o que estão falando sobre ele.
Aumentei o som da televisão e percebi que era um canal de fofocas sobre famosos.
- Ele é tão famoso assim?
- Sim, principalmente por aqui. Marcus é fã dele.
Fui até meu quarto e enviei uma mensagem para o Fábio "Estão falando sobre você na televisão, não sei se será algo relevante. Ah e descobri que minha tia te acha lindo e o namorado dela é seu fã, mas fique tranquilo que eu não disse nada sobre... você. xoxo."
Quando voltei, Lia estava arrumando a cozinha.
- Acabou o programa?
- Não, no próximo bloco vão amostrar imagens exclusivas que tiraram dele ontem. E a pessoa que tirou a foto vai contar como foi e essas coisas. Preciso ver.
- Tiraram foto dele ontem? Aonde? aqui na Itália?
- Sim. Não sabia que ele estava aqui? Ah, esqueci que você não é fã de futebol. Enfim, ele está por aqui acho que para ver a família e ontem saiu pelas ruas, e acabaram tirando uma foto dele. Olha, começou o programa.
Ela correu para sentar-se no sofá e eu fui em seguida. Alguns minutos depois eles mostraram a foto e para a minha surpresa, a foto era do casal nas ruínas e no fundo estava eu de costas e o Fábio de frente para mim, por sorte a imagem estava desfocada em nós, mas fiquei gélida.
- Olha, ele está com uma mulher. Sortuda!. Que Marcus não ouça isso.
- É.
O apresentador começou a falar novamente e disse que teriam uma imagem melhor, mas antes entrevistaram o casal. O homem começou dizendo: "Não deu para perceber que era ele porque estava de boné e óculos escuros e também eu não imaginava que logo ele estaria ali." Então a mulher continuou: "Nós pedimos para a mulher tirar uma foto nossa, e pude ver que tinha os olhos mel e o cabelo era castanho claro. Ela não aparentava ter mais de 22, mas pelo seu jeito poderia ter até 25 anos. Ela foi bem simpática conosco. Na verdade só postamos a foto na internet e algumas pessoas começaram a comentar dizendo que poderia ser ele."
- Anda logo, eu quero ver a outra foto.
Minha tia estava inquieta e parece que o apresentador a ouviu, porque logo depois mostrou a outra foto. Foi em um momento que o Fábio tinha tirado os óculos e dava para perceber que era ele, mas eu estava de costas novamente.
- Essa menina vive de costas, queria ver o rosto dela.
O apresentador disse - Quem será essa mulher de preto? Quem será a garota do Cannavaro?
Eu estava muito nervosa mas tentei me controlar. Fui para o quarto e tinha uma mensagem do Fábio: "Acabei de ver no programa que tiraram uma foto nosso, felizmente não mostraram seu rosto, mas é questão de tempo até descobrirem quem é você. Desculpe-me por te colocar nesse loucura que é a minha vida. Farei de tudo para tentar reverter essa situação, mas tente não sair com qualquer peça de roupa de ontem, se possível prenda seu cabelo caso precise sair. Eu tenho uma entrevista marcada hoje em Roma e já estou indo pra lá, e com certeza vão me perguntar sobre você, mas fique tranquila que não darei informações. Voltarei para Nápoles em seguida e tentarei te ver se você ainda desejar, porque de madrugada estarei voltando para Alemanha."
Lia me gritou na sala, fui correndo e ela estava com meu sobretudo em mãos. Gelei.
- Seu sobretudo é idêntico ao da mulher de preto, vou usá-lo na rua, soltar meu cabelo e vão achar que sou ela, aquela sortuda.
Ri de nervoso. Algumas horas depois começou a entrevista do Fábio na televisão e eu e minha tia ficamos assistindo. No decorrer da entrevista um repórter perguntou "Você não acredita que ver uma mulher de preto antes da Copa do Mundo vai dar azar?" Todos riram. Fábio respondeu: "Não acredito que mulher dê azar." outro repórter continuou "Ele deve ter aprendido a frase errada, é 'gato preto que da azar, não gata'" Fábio sorriu e disse: "aprenda com seu amigo. Alguma pergunta sobre futebol?" Todos riram e duas perguntas depois a entrevista acabou.
De noite ele me mandou uma mensagem dizendo: "Mudança de planos, terei que ir direto para a Alemanha, mas se você quiser e aceitar, mandarei 3 ingressos da copa e pagarei tudo aqui para vocês." Fiquei pensando durante uns 10 minutos, conversei com a minha tia - que surtou- e fez o Marcus surtar também. Dois dias depois estávamos nós no aeroporto e meu pais me ligam agradecendo as quatro camisas autografadas, duas para a minha mãe duas para o meu pai, mais quatro tênis de corrida e mais dois bonés da mesma marca. Não fazia ideia, então acabei contando que tinha conhecido o Cannavaro. Meu pai enlouqueceu e minha mãe falou para eu prestar atenção porque jogador é "abusado".

Algumas horas depois estávamos em um hotel da Alemanha, Lia e Marcus ficaram em um quarto e eu em outro. Descansamos e no dia seguinte tinha jogo da Itália. Fomos para o estádio e Marcus parecia uma criança que tinha acabado de entrar em uma loja de doces, eu eu Lia ficamos rindo.
Chegando no final do jogo, Fábio fez um gol, correu e mandou um beijo em minha direção, parou e fez um coração. Eu retribui o coração envergonhada, e adivinhe, a câmera me filmou fazendo isso, logo todas as pessoas a minha volta começaram a gritar, "A dama de preto" e a tirar fotos. Lá estava eu, com as bochechas rosadas e vestindo o tal sobretudo preto.











FIM.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Justin Timberlake - "Not A Bad Thing"

Vocês já ouviram a música "Not a bad thing" do lindo, charmoso e perfeito Justin Timberlake?  Não?!

Então estão perdendo, e muito. A música fala basicamente sobre o amor, sobre se apaixonar e se entregar (Justin sabe falar sobre isso como ninguém *-*).

Uma das minhas partes favoritas é:

"Now how about I'd be the last voice                                 
You hear at night?
And every other night for the rest of the nights
That there are
Every morning I just wanna see you staring back at me
'Cause I know that's a good place to start


I know people make promises all the time
Then they turn right around and break them
When someone cuts your heart open with a knife
While you beating
But I could be that guy to heal it over time
And I won't stop until you believe it
Cause baby you're worth it


tradução:

Agora, que tal se eu fosse a última voz
Que você escutasse à noite?
E todas as outras noites pelo resto das noites
Que existem
Todas as manhãs eu só quero ver você olhando para mim
Porque eu sei que esse é um bom lugar para começar

Eu sei que as pessoas fazem promessas o tempo todo
Depois, elas dão às costas e as quebram
Quando alguém parte o seu coração com uma faca
Enquanto você está palpitando
Mas eu poderia ser aquele cara para curá-la com o tempo
E não vou parar até você acreditar
Porque, querida, você vale a pena"

 Se a música é tão apaixonante e encantadora assim, o vídeo clipe não seria diferente (e não é mesmo). Um dos melhores vídeo clipes que eu já vi, simples e fofo.

Não vou ficar enrolando e descrevendo ele, apenas assistam e prometo que vocês não vão se arrepender.


Não dá vontade de chorar de tão lindo ?! :') 
Me digam o que acharam....



sexta-feira, 9 de maio de 2014

Tag: Copa Do Mundo - Motivos para assistir o jogo Brasil x Croácia.

Esse será o primeiro jogo da Copa do Mundo (êêêêê) no dia 12/06.

A copa está chegando e em meio a milhões de pontos negativos para não assistir aos jogos, eis que surge um... ou uns pontos positivos. Sim, eu estou falando dos nossos amados jogadores, aqueles que sempre servem de exemplo para coxas grossas ( a maioria deles) etc etc.
Então vou deixar de enrolação e mostrar para vocês os (lindos) motivos...

Primeiro, da seleção da Croácia (caso você não queira nem ouvir o nome 'Brasil' )



1 - Jurica Buljat Pode até ter um nome estranho, mas é um gato. Olha esses olhinhos caídos *-* Bem fofo não é mesmo?!. Ele tem "apenas" 27 anos. Ah, e é bem alto meus amores, 1,87m de altura :o . (Foquem no número 18! )

2 - Mais fofo ainda é o Milan Badelj que tem apenas 25 aninhos . Olha esse rostinho *-* e também é alto: 1,86m ;) .  (Não se esqueça de olhar o número 14).

3 - Esse, com essa barbinha cerrada (que eu amo) é o Gordon Shildenfeld (mas pode chamar de Gordon). E esqueçam que eu disse que os anteriores eram bem altos, Gordon tem 1,91 amigos!!! gentyyyy haha. Ele tem 29 anos de muita habilidade ;). O número dele é o 13... será que vai dar azar?! -qq (se der a gente consola ele não é mesmo?! haha)

4 - Este é o Ivan Kelava e, não vou me surpreender com os 1,95m de altura que ele tem pois ele é o goleiro (será que os jogadores do Brasil vão conseguir passar por ele?! hmm). Apesar da barba tem cara de neném né? ou só eu que achei? -qq Ele tem 26 aninhos.

Deixei o melhor que a Croácia tem para nos oferecer por último...


Este é o lindo, charmoso e encantador Niko Kranjcar. Ele tem 29 anos (com essa carinha de bebê), 1,85m de altura, um sorriso encantador e olhos azuis hipnotizantes... Vocês não acham?! (ok, parei :x). aiai... Niko... 



Vamos falar dos nossos garotos agora, os convocados para a seleção brasileira e para o concurso de jogadores mais gatos e maravilhosos do mundo (ok, é mentira, mas bem que uns poderiam ganhar fácil :x )



1 - É o nosso digníssimo e gato goleiro Júlio César. Ele tem 34 anos e 1,86m de altura. Olhem bem para esse sorriso e esse olhar *o* . Triste é que só podemos olhar, pois ele é casado e tem filhos :/ #chateada haha.

2 - O atacante e craque Neymar Jr. , sim eu o considero lindo e fofo (me julguem). Dono desses olhos verdes lindos e de um sorriso fofo. Ele tem apenas 22 aninhos (bebê da seleção) e 1,75m de altura. No momento está solteiro, mas há boatos que ele e Bruna Marquezine ainda se falam e pretendem se encontrar na Copa :o. Aproveitem enquanto é tempo meninas haha. Não preciso nem falar que o número dele é o 11, vocês vão o notar no campo ;)

3 - Aaaaah esse é o Marcelo. Posso usar o adjetivo fofo mais uma vez??? siiiiiim! Ele é muiiito sorridente, simpático e FOFO! *-*. Ele tem 25 anos e apenas 1,74m de altura.  Todo vez que o vejo na TV me da vontade de abraçá-lo hahaha. Anotem ai, número 12. :)

4 - Oscar assim como o Neymar Jr. , tem apenas 22 aninhos. Tem 1,82m de altura e essas marcas de riso ai *-*. Ele é bem fofinho também. Ele é o camisa 10 ("joga bola até na chuva" hahaha).

5 - Outro com olhos lindos e verdes, Daniel Alves. Tem 31 anos e 1,73m de altura. Comecei a notar mais ele a uns 2 anos (ou um pouco mais), ele está bem mais bonito e apesar de muitas tattos, seu corpo lindo e trabalhado ainda é visível.  Maaaas, não vai ser dessa vez meninas, ele namora com uma atriz linda e fofa. Não vou nem botar a foto dela aqui para vocês não chorarem (comigo)  :'(  .


Assim como eu fiz com a Croácia, deixei o melhor por último (ou os melhores)...



Nada mais nada menos que Fred. Dono de uma voz encantadora (sotaque mineiro) e um corpo............... (complete). Ele tem 30 anos de muita experiência  e 1,85m de puro talento. Ele é beeeem gato *-* (confesso, apesar de ser do time rival ao meu -qq), e solteiro, então, foco força e fé no número 9 da seleção!!!




Acharam que eu deixaria ele e sua bagagem de fora?? haha Nem pensar! Para quem não conheçe, apresento á vocês o Hulk, o dono do corpo mais maravilhoso da seleção. Se vocês decidirem ver esse jogo ou qualquer outro, vão poder notar, babar, e fotografar as coxas divinas dele e sua incrível..... bagagem. (como vocês podem ver na foto). Não coloquei mais fotos pois vocês não conseguiriam fechar esta janela, fiz isso por amor á vocês haha.
 (suspiro) Aiai Hulk ...

Esses foram os bons e ÓTIMOS motivos para vocês assistirem a esse jogo. #Musos #BoyMagya ;)




Xx.








Um amor de holofotes (parte 2)

Sim, ele me beijou e eu não sabia o que fazer. Fiquei tão paralisada que fiz ele ficar assustado.
Ele - " Por favor, diga que está bem. Fale alguma coisa."
Eu - " É... você... eu... não..."
Ele - "Me perdoe, é porque um paparazzi passou e eu tive que fazer isso. Se eu não fizesse e ele tirasse a nossa foto, sua vida viraria um verdadeiro caos. Acredite em mim"
Ele me olhava com uma cara de menino arrependido, com aqueles olhos brilhantes e azuis...
Eu - "Não faça mais isso. Por favor." Ele sorriu envergonhado.
Ele - "Sim,claro. Não farei mais."
Eu - "Acho que agora você pode ir embora, já está a salvo."
Ele - " Não posso ir agora, não antes de te agradecer."
Eu - "Não precisa, está tudo bem."
Ele - "Eu faço questão. Te darei tênis novos e uma camisa minha autografada. O que acha?"
Eu - " Não precisa me dar nada novo, é só eu limpar e ficará tudo novo novamente"
Fábio sorriu. - "Eu tenho algumas blusas na casa da minha mãe, vamos até lá e eu te dou uma autografada."
Mordi os lábios por medo. " Você não precisa entrar na casa, pode me esperar na rua, ou em alguma loja próximo.
Eu - " Eu estou confusa. Você é realmente um jogador?" Fábio riu.
Ele - "Você não faz a mínima ideia de quem eu seja não é mesmo?!
Eu - "Desculpe, mas eu não sou fã de futebol." Fábio sorriu.
Ele - " Tudo bem. Meu nome é Fábio Cannavaro, sou jogador da seleção italiana.
Eu - " Você deve jogar bem então." Ele sorriu.
Ele - "Dizem que sim. Então, vamos?"
Eu - "Não me leve a mal, mas..."
Ele - "Espere." Ele pegou o celular no bolso e me mostrou fotos dele junto com outros jogadores e depois entrou na internet e me mostrou a foto dele em um site famoso. Fiquei bastante envergonhada.
Eu - "Me desculpe. Eu realmente não acompanho o futebol, mas fico feliz em te conhecer."
Ele - "Obrigado. Também fico muito feliz em te conhecer. Então...?"
Eu - "Tudo bem. Vamos."
Fomos andando até o final do quarteirão.
Ele - "A casa é na próxima rua."
Quando chegamos no início da rua vimos que no final dela tinha muitos paparazzi.
Eu - "Acho que não ganharei seu autógrafo hoje."
Ele - "Não acredito nisso. Fui tolo em achar que seria fácil."
Minha tia me ligou e quando peguei o celular vi algumas chamadas perdidas dela.
"Alô. Não tia, eu estou bem. sim. fui. não. Fique calma, está tudo bem comigo não se preocupe. Seu amigo já foi embora?. Não?! Ok. Olha, eu acabei de encontrar um... velho amigo aqui e estamos conversando, depois vou para casa. Ok. Beijos. 
Eu - "O que vamos fazer agora?"
Ele - " Gostaria dar um passeio comigo? Se não quiser, eu pago o táxi para você ir para a sua casa"
Eu - " Não, eu aceito o passeio. Minha tia ainda está com o amigo dela em casa e eu não quero... atrapalhar"
Ele - "Oh, sim. Vamos pegar um táxi e ir para um lugar mais calmo?"
Eu - "Você conhece mais a Itália que eu então, me mostre o lugar  que você mais ama aqui."
Ele - "Já sei um lugar perfeito que você deve conhecer."
Dei meu óculos escuros para ele se disfarçar mais e pegamos um táxi, ele disse o endereço para o motorista e então fomos. Chegando lá era nada mais que um parque arqueológico incrível. Fizeram um jardins ao lado muito lindo que contrastava com as ruínas. Nunca tinha visto um lugar tão bonito assim.
Eu - "Esse lugar é perfeito ou no mínimo magnífico."
Ele - "Imaginei que fosse gostar. É incrível mesmo."
Eu - "Como sabia que eu iria gostar?"
Ele - "Porque quando eu te vi  lá na ponte, você estava com um sorriso no rosto só por estar vendo algo simples e eu decidi ficar olhando alguns segundos para você até ter certeza de que... ter a certeza se eu poderia confiar em você, e você foi muito especial, mais do que o sorriso que estava em seu rosto."
Minhas bochechas coraram de vergonha e olhei em direção ao jardim para ele não perceber.
Ele - "Nunca vou me esquecer disto e o mínimo que eu poderia fazer por você, era te trazer aqui."
Eu - "Fez muito bem, sua dívida está paga." Ele sorriu.
Perto das ruínas estava um pouco quente então tirei o sobretudo e fiquei só com a blusa de manga comprida.
Ele - "O dia está lindo não é mesmo?!"
Eu - "Está perfeito, principalmente para eu tirar fotos." Peguei a câmera e comecei a tirar fotos do jardim, das ruínas e de um casal de crianças que estava correndo por ali, e também fiquei rindo junto com eles. Risada de criança é contagiante.
Ele - "Você gosta de crianças?"
Eu - "Sem dúvida. Criança torna qualquer lugar mais alegre e melhor, criança colore a vida. Por que? Você não gosta?"
Ele - "Eu amo crianças e concordo com você, elas colorem a vida. Minha ex-namorada gostava de criança só quando elas estavam felizes e brincava pouco com elas. Uma vez ela me disse que não queria ter filhos e isso acabou comigo. Claro que eu continuei namorando e fui tentando aos poucos convencê-la a ter filhos, mas ela não quis mudar de jeito nenhum então achei melhor não continuar. " Fomos sentar em no gramado de frente para o jardim e as ruínas, ainda olhando as crianças.
Eu - "É muito ruim quando você gosta tanto de uma pessoa, mas não compartilham o mesmo sonho. Por exemplo, eu queria casar e viajar com meu marido pelo mundo, mas ele não queria fazer nada disso, até uma viagem dentro do nosso estado  que demorasse mais de 3 horas ele não gostava. Assim como você eu tentei convencê-lo aos poucos, mas ele só piorava e então resolvi terminar."
Eu me mexi meio sem jeito no chão e ele percebeu, se encostou na árvore e disse:
Ele - "Não quero que você fique com dores depois, encoste em mim."
Eu pensei em recusar, mas minhas costas estão começando a doer então fui ao lado dele e me encostei.
Ele - "Seu ex-namorado foi um tolo por não fazer nada e ter deixado você partir." Ele sorriu carinhosamente pra mim.
Eu - "Sua ex-namorada também." Sorri de volta.
O casal de crianças acabou chutando a bola deles para perto de nós e a menina veio correndo pegar. Ela nos olhou e disse algo que eu não entendi, mas o Fábio sorriu e respondeu: "Não. Ela é minha amiga. " A menina deu um sorriso fofo pra mim e disse outra coisa que eu não entendi. Fiz uma cara de dúvida e o Fábio disse: "Ela falou 'você é linda sabia' " Minhas bochechas coraram e agradeci. O pai dela a chamou então ela disse algo muito rápido e foi correndo até ele.
Eu - "O que ela disse agora?"
Ele - " hm ela disse que quando uma pessoa fica corada é porque ela quer um beijinho"
Fiquei mais corada ainda e então virei o rosto para o outro lado fingindo mexer na câmera.
Eu - "Crianças dizem cada coisa."
Ele - "Posso tirar uma foto nossa no meu celular? Sabe, para guardar de lembrança..."
Eu - "Hm... acho que sim. Pode sim, se não tiver nenhum problema para você"
Ele - " Claro que não. É porque eu quero guardar este momento. O dia em que uma garota brasileira me salvou da ira dos paparazzi italianos" Nós rimos.
Ele pegou o seu celular e tirou uma foto nossa. Confesso que vendo a foto, percebi que ele era mais bonito ainda e isso me deu calafrios.
Ele - " Já te disseram que seus olhos são hipnotizantes?"
Eu - " O que? Os meus?"
Ele - "Sim os seus olhos. Eles são da cor de mel e me dá vontade de ficar olhando para eles sempre."
É claro que minha bochechas ficaram incrivelmente vermelhas e por isso, ele me deu um beijo numa delas.
Fique parada olhando para ele, querendo dizer algo e sem conseguir.
Ele - "O que acha de andarmos pelas ruínas? você vai gostar, dá para tirar muitas fotos."
Fomos andando e eu continuei muda, pensando sobre o que eu iria falar a seguir (sim, eu parecia ter quinze anos novamente. Sou bem infantil quando o assunto é homens envolvendo relacionamentos amarosos). Continuamos andando dentro das ruínas e realmente era incrível, mas eu não conseguia parar de pensar sobre aquele "beijo", ainda sentia os seus lábios ali, como se tivessem grudados.
Ele - " Não vai tirar fotos?"
Eu - "Sim claro."  Peguei a câmera e comecei a bater fotos do lugar, realmente era muito lindo e as fotos estavam ficando mais lindas ainda. Foi então que ele parou na minha frente e eu bati contra o seu peito, dando um passo para trás.
Eu - "Perdão."
Ele - "Não precisa pedir perdão, eu que peço. Não deveria ter te dado um... beijo sem a sua permissão. Me perdoe por isso."
Eu - "Não foi nada demais, foi apenas um beijo na bochecha." Ele continuou na minha frente me olhando. "Estou falando a verdade, não precisa ficar... assim." Ele continuou na minha frente por alguns segundos e ficou bem sério. "O que foi? Falei algo errado?"
Ele - " Não. Sabe aquilo que eu te falei sobre os teus olhos? então, está acontecendo de novo."
Eu - " Ah, sim."
Ele deu um passo para frente e ficou bem próximo de mim novamente. Por ele ser alto, sua respiração vinha de cima para baixo e ficava cada vez mais quente a medida em que foi se aproximando. Eu estava completamente parada até que ela me beijou, nos lábios dessa vez. Por um instante eu esqueci o que fazer, mas ele continuou e me fez beijá-lo também. Seus lábios era bem macios e a medida que ele os movimentava, eu ficava cada vez mais pressa neles. Fábio me segurou pela cintura e colocou uma das mãos na minhas costas bem devagar, o que me causou arrepios. O beijo foi ficando mais intenso e nossos corpos mais quentes, então eu percebi que era a hora de parar e o afastei suavemente
Ele - "Me desculpe. Não sei o que deu em mim..."
Eu - "Você queria me beijar?"
Ele - "Sim. Mas não queria que fos..."
Eu - "Então não precisa se desculpar por isso." Notei que ele olhava para a minha boca enquanto eu falava. "O que houve?
Ele - "Seu beijo... é tão bom que não consigo parar de olhar para de para os seus lábios. " Quando ele se inclinou para me beijar novamente, um casal apareceu e nós nos afastamos um pouco. Notei que ele estava sem o óculos de sol então peguei de sua blusa rapidamente e coloquei em seu rosto. O casal  se aproximou e perguntou se poderíamos tirar foto deles, a mulher me deu a câmera e eu tirei, devolvi e eles continuaram tirando suas fotos.
Ele - "Por um instante achei que eles tivessem me reconhecido. Não sei se fico feliz ou triste por isso." Nós rimos e ele me aproximou dando um beijo em minha testa.
Fábio me pediu o número do meu telefone e também tiramos mais fotos juntos.
Depois deste passeio, ele me levou "em casa" e foi para a casa dele. No dia seguinte, acordei e vi uma mensagem dele no meu celular "Bom dia, espero que tenha gostado do passeio ontem e também espero poder repetir este dia. Gostei muito em ter te conhecido você, e por você ter sido e estar sendo tão especial pra mim. Obrigado mais uma vez." Era impossível não acordar sorrindo, mas, esse foi um dos raros momentos do dia em que eu sorri..........




continua...








terça-feira, 6 de maio de 2014

Um amor de holofotes.


Eu nunca fui uma menina que gostasse de futebol, na verdade nunca gostei de nenhum esporte a não ser levantamento de livros ou algo parecido. Ta, essa parte foi brincadeira, mas é porque eu amo livros e acho que passei minha vida inteira lendo então não tinha muito tempo para televisão e na internet, bem eu só acesso sites sobre livros (resumidamente).
Hoje percebo que ler notícias sobre esporte (principalmente o futebol), poderia ter me livrado de uma situação um tanto constrangedora. Tudo bem, vou te contar essa história. Ela começou alguns meses antes da tal Copa do Mundo, que na época eu apenas sabia o básico sobre, sabia que os países são convocados e que disputam para ganhar uma tal de taça e um título de campeão do mundo. Ah e sabia também que o Brasil tinha ganhado cinco vezes. Acredito que apenas isso.

A alguns atrás eu estava na Itália, na linda e romântica Itália. Era a minha primeira vez naquele lugar mágico, fui para visitar minha madrinha Lia que estava morando lá a trabalho ia fazer um ano e faziam 6 meses que não a via, então ela me chamou para passar as férias da minha faculdade com ela. Ela me levou para conhecer lugares incríveis, como Milão, Florença, Palermo,Veneza, Turim, Pisa, Gênova, Roma e Nápoles. Em Roma ela me levou para conhecer não só o "Coliseu", como uma das fontes mais lindas e talvez emocionantes que já tinha visto, a "Fontana di Trevi".

Lia - "Aurora, ouviu o que eu disse ?"
Eu - "Desculpa Lia, eu estava numa parte crucial deste livro, no verdadeiro... ápice."
Lia - "Incrível como você está a cada dia mais parecida com a sua mãe, parece que nesses seis meses você amadureceu uns cinco anos. Enfim, amanhã vamos cedo para você conhecer um lugar lindo"
Eu - " E onde está localizado este lugar lindo?"
Lia - "Em Roma!" Ela disse sorrindo. "Vamos bem cedo para não correr o risco de ter muitos turistas"

No dia seguinte...

Eu - "Tem certeza que você quer me acordar ás 7 da manhã neste frio?"
Lia - " O frio não vai mudar, se você esperar isso não vai fazer nada as férias inteira."
Eu - "O que você acha sobre me acordar um pouco mais tarde, não ligo se estiver lotado, bom que vai estar mais quente e poderei fazer novas amizades."
Lia - "Já são 7:05 então vamos."
Levantei, me arrumei, pegamos nossas mochilas e fomos de táxi. O taxista não podia passar na rua em frente então nos deixou próxima e fomos andando até o local exato. Estávamos andando e conversando quando ela apontou para a nossa direita.
Lia - "Está vendo, é ali."
Comecei a andar mais rápido para ver de frente e ela me seguiu. Parei bem em frente, da onde eu pudesse ver tudo em apenas uma imagem.
Eu - "Que lindo. Preciso tirar umas fotos" Peguei minha câmera (minha outra paixão) e comecei a tirar muitas fotos.
Lia - "Me dê isto aqui e olhe pra mim, vou tirar uma foto sua."
Fiz uma cara de muito feliz e ela tirou.
Eu - "Qual o nome desta fonte?"
Lia - "Fontana di Trevi" Ela disse com um sotaque italiano maravilhoso.
Começamos a andar para perto da fonte e tirei mais fotos.
Lia - "Agora você vai fingir que vai beber essa água e disfarçadamente vai tirar esse copinho de vidro do seu sobretudo e enchê-lo depois tapá-lo com esta tampa"
Eu comecei a rir, mas ela insistiu e então eu fiz. Me afastei e ela fez o mesmo com outro copinho.
Eu - "Pode me explicar o por quê disto?
Lia - "Diz a lenda que você deve pegar um copo dessa água, mais precisamente desta parte da fonte (a ' fontanina degli innamorati') e  você e seu amado devem beber deste mesmo copo e depois quebrá-lo, então o amor de você se eternizará. Na verdade a história tem um soldado e amor de guerra envolvido mas isso não é importante pra nós."
Eu - "Seria válido se eu tivesse um amado"
Lia - "Aqui é a Itália meu amor, aproveite essa beleza e esse sotaque"
Eu - "Só você mesmo Lia"
Neste dia almoçamos em Roma e um amigo dela nos levou até uma casa dele em Nápoles. Ele queria nos levar para conhecer o restaurante da família dele. Nunca comi tanta pizza, foram dois dias seguidos.
No terceiro dia em Nápoles, quis deixar os dois mais tempo sozinhos então decidi andar pelo bairro (a casa dele era bem fácil de localizar, por isso não fiquei com medo de me perder). Tinha uma loja que vendia roupas e sapatos bem legais, então decidi comprar tênis para os meus pais que adoram fazer caminhada, um boné e uma blusa da seleção italiana para o meu pai.
 No final da rua desta loja, tinha uma ponte tão... perfeita, que tive que ir até lá para poder tirar fotos e guardar também a imagem na memória. Primeiro tirei foto dela numa distância considerável, depois fiquei em cima dela e tirei foto do rio ouvi uma gritaria vindo de uma praça e veio um casal daquela direção e passou por mim, perguntei o que estava acontecendo e eles me disseram que era um jogador que estava na cidade e os paparazzi estavam correndo atrás dele. Não liguei muito, afinal de contas este pessoal estava longe de mim, e então decidi descer e tirar uma foto que pegasse a ponte e o rio passando por baixo. Tirei uma foto com o foco na ponte e quando ia tirar uma foto com o foco no rio, apareceu um homem na minha frente vindo por debaixo da ponte. Dei um pulo para trás e ele fez um sinal para que eu ficasse quieta. Ele estava de calça jeans, sapato social preto, camisa social e blazer. Olhei para os lados para ver se alguém pudesse me salvar caso acontecesse algo, ele percebeu minha reação e pediu para que eu ficasse calma. Eu entendia italiano melhor do que eu falava e nossa conversa foi desse jeito:
Ele - "Por favor, não grite! Eu não sou um homem ruim e não irei te machucar."
Olhei para os lados com desespero.
Ele - "Por favor, me escute. Eu não vou te machucar... Aquele pessoal da praça está atrás de mim e eu preciso sair daqui sem ser visto por eles. Por favor me ajuda.
Eu - "Perdão mas eu não te conheço..."
Ele me olhou com uma cara de confuso e então sorriu. Achei estranho essa reação.
Ele - "Você não sabe o quanto é bom ouvir isso neste momento. Olhe, eu farei tudo o que você pedir se você me tirar daqui... posso fingir ser seu namorado. - fiz uma cara estranha- ou posso fingir ser seu irmão, mas acho melhor namorado porque eles não vão notar tanto." Ele piscou naturalmente, mas pude notar seus olhos brilhantes e azuis. Mordi os lábios em reprovação a mim mesma porque sabia que iria acabar o ajudando.
Eu - "Bem, você está muito bem vestido para ser uma pessoal qualquer e vejo sinceridade em você, mas se você for um homem ruim e for me matar, no mínimo escreva um bilhete para a minha família dizendo o quanto eu os amo." Ele pareceu assutado com as minhas palavras.
Ele - "Não. Não. Eu não irei fazer nada disso com você."
Eu - "Tudo bem então." Abri a bolsa e dei a blusa, o boné e o tênis que tinha comprado para o meu pai. Ele tirou o blazer e começou a tirar a blusa, fiquei envergonhada e virei o rosto para frente. Ele colocou a blusa da seleção (que seria muito mais fácil não ser reconhecido, pois era época de copa e metade das pessoas estavam com essa blusa), o tênis e por último o boné. Coloquei as coisas dele na sacola e fiquei segurando, se ele tentasse fugir com as minhas coisas, eu teria as dele (que eram de marcas bem caras por sinal).
Ele - "Estou com sede, mas não posso ficar parando em muitos lugares."
Lembrei que eu tinha levado o copinho com água para o caso de eu sentir sede e dei para ele. Ele deu um sorriso encantador, abriu o copo e bebeu a água, que aliás eu já tinha bebido um pouco.
Ele - "Muito obrigado. Agora preciso que você finja ser minha namorada, por favor..." Ele me deu seu braço como um cavalheiro e me olhou. Fiquei um pouco nervosa, mas algo me dizia para continuar e por fim cedi o meu braço á ele. Começamos a andar por uma rua do outro lado da praça e então ele começou a conversar comigo.
Ele - "Meu nome é Fábio e tenho 29 anos. Morei aqui em Nápoles por muitos anos da minha vida e voltei agora porque minha avó faleceu então pude ser dispensado do trabalho por 3 dias para ajudar a minha mãe com tudo. Esses paparazzi querem saber como eu estou e publicar algo sobre minha situação, mas eu não quero falar com nenhum dele nesse momento, então tive que correr até achar um lugar seguro... e você, que está me ajudando muito." - Ele beijou o dorso da minha mão e isso foi me causando arrepios até chegar em minha espinha.- "Qual o seu nome?"
Eu - "Meu nome é Aurora. Tenho 23 anos e sou brasileira, estou aqui na Itália para visitar um parente e aproveitar minhas férias."
Ele - "Eu amo o Brasil! Uma pena eu não poder visitá-lo como eu gostaria. Está gostando daqui?"
Eu - "Sim. Aqui é lindo e mágico."
Um casal passou por nós e pudemos ouvir o homem dizer algo relacionado ao Fábio e a mulher nos olhou com um olhar sorridente.
Ele - "Vamos virar nessa próxima rua e depois teremos que começar a correr. Eu poderia correr sozinho, mas se você ficar os paparazzi vão te massacrar e eu não quero que isso aconteça."
Viramos na rua, então ele me olhou, segurou minha mão e começamos a correr.  Na primeira rua que viramos o copo que estava no bolso do meu sobretudo caiu e se quebrou, olhei para trás e o vi em pedacinhos no chão, como não poderia fazer nada a respeito, continuei correndo. Paramos algumas ruas depois, eu estava ofegante e ele nem tanto.
Ele - "Me perdoe por isto." Fábio pegou sua carteira e me deu um nota. "Compre uma água ali" . Fui até a lojinha e comprei duas águas. Bebemos e nos acalmamos. Foi quando passou um homem que aparentava ser um paparazzi e então...
Ele - "Me perdoe por isto também." Ele colocou as mãos em meu rosto e me beijou. O homem nos olhou, mas passou direto, e eu fiquei paralisada.




p.s se quiser saber o que aconteceu em seguida e como continua/termina esta história, aguarde o próximo post :)

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Era uma vez, um Inverno.

Era inverno e você teve uma ideia louca de ir á praia, me disse que queria ver o mar, queria ver a onda bater e sentir a maresia. Tentei te convencer do contrário, mas isso nunca da certo. Eu parei e fiquei te olhando, você me olhou com esse lindos e grandes olhos como os de uma criança e me convenceu á ir junto.
Já era fim de tarde quando colocamos nossos casacos e fomos de carro até á praia mais próxima. Foram quarenta longos minutos, isso porque era um domingo. Ao chegar lá, eu estacionei o carro, o desliguei e fiquei olhando para o mar. Você me olhou e no mesmo instante sabia o que você estava "dizendo", tentei abrir a boca para dizer algo mas, fechei em seguida porque sabia que não iria mudar em nada, então você saiu do carro e foi caminhando em direção ao mar. Por alguns segundos eu fiquei te olhando andar, observando seu jeito suave e determinando de mover seu corpo, observando o quanto você é graciosa. Você olhou para trás e eu sai rapidamente do carro. Você se sentou na areia e eu fiz o mesmo e então você começou a falar...
"Você não acha incrível a forma que o mar se move? Sabe, pra frente e pra trás, para cima e para baixo. E também sua troca de humor, uma hora está bravo, outra bem calmo e então fica cristalino e depois escuro..."
"Sim. É incrível" eu respondi, continuei te olhando e seus olhos estavam realmente brilhando, você estava feliz.
"... Como se ele tivesse controle de tudo. Ele sabe até onde deve ir, mas ás vezes quer ir mais além, como se não aguentasse ficar limitado, ou preso a um lugar. Sente esse cheiro, é bom. As vezes libertador, as vezes sufocante, mas bom da mesma forma."
Você tremeu de frio e eu envolvi meus braços em torno de você.
"Eu sei que parece loucura eu te trazer aqui nesse frio. Eu fico muito feliz que tenha aceitado vir, de verdade. Você deve estar se perguntando o porque dessa ideia repentina e maluca, é só que eu sentia que precisava disso, eu estava me sentindo presa em meio a tantos prédios, tantas pessoas e veículos, então eu pensei no mar pois acredito que ele entende perfeitamente o que estou sentindo... de um modo contrário, mas entende."
Você então olhou para mim e deu um sorriso reprimido e eu beijei sua testa.
"Eu te acho incrível. Adoro seu jeito de ser e suas ideias repentinas. Você me faz pensar fora da caixa e me guia perfeitamente, me dando liberdade e novos jeitos de pensar. Nunca me imaginei a essa hora, nesse inverno congelante estar na praia olhando o mar, mas fico muito feliz que tenha tido essa ideia e me trago aqui."
Você abriu um sorriso confiante, olhou para o mar, inspirou fundo e disse "obrigada". Não sei para quem o que estava se direcionando, mas achei que não era pra mim nem para o mar. Você estava agradecendo o momento para quem te proporcionou isso.
Hoje em especial, fiquei pensando muito nesse dia, nesse momento. Fiquei lembrando de todos os lugares que tinha ido em minha vida que agora eram insignificantes comparado a esse. Você me fez amar o inverno e as coisas simples na vida, me fez pensar na natureza não apenas como plano de fundo e sim como plano principal. Me fez entender que tudo neste mundo é necessário e importante, tudo tem um motivo para existir, as vezes para algo muito bom, as vezes para algo muito ruim e o que existir para algo ruim, podemos transformar para algo muito bom.
Entenda uma coisa, a cada Inverno que passa, me sinto não só mais um bom homem, mas um "bom humano", me sinto mais renovado e mais feliz, nosso amor fica mais quente e mais sólido (sim, isso é possível). A cada Inverno que passa me sinto mais amado por você e te amo ainda mais.

domingo, 27 de abril de 2014

Muito mais que Romeu&Julieta.


Me perdoe por não ter sido o teu verdadeiro Romeu, é porque eu realmente não quis. Me perdoe por isso. É só que eu não entendo, e na verdade não quero entender que um dia eu possa ficar longe de você, ou perder você. Não consigo entender porque querem nos separar. Será que eles não entendem que somos melhores juntos? Será que não entendem que o nosso amor é muito mais do que um simples amor adolescente? E porque eles desconsideram tanto um amor adolescente? São um bando de tolos em achar que esse amor é passageiro. Passageiro é amor carnal, o nosso é muito mais. É amizade, é respeito, é confiança, porque sei que um dia só teremos um ao outro e se não tivermos amizade o que será de nós? Nada! 
Você esperou que eu entrasse em sua casa e enfrentasse os seus pais para te ter pra mim, mas o que eu vou te dar? Aonde vamos morar? Com que dinheiro comeremos? ... Eu não posso te dar a vida que você merece, não agora, mas eu prometo que eu vou voltar para te buscar e seus pais vão te entregar á mim com um sorriso no rosto. Eu prometo. 
Minha loucura de amor vai ser me transformar completamente por você... quem diria eu estudando aos finais de semana para depois conseguir um ótimo emprego... emprego!! Quem diria. Eu estou fazendo e farei de tudo para te tê-la só pra mim e então formaremos uma linda família, iremos morar numa linda e grande casa, com um grande quintal e nossas crianças correndo atrás dos cachorrinhos. Sim meu amor, eu voltarei. Voltarei para dizer á todos que nosso amor adolescente vale muito mais do que eles poderiam imaginar. Voltarei porque eu pertenço á você e você á mim, muito antes de nascermos. 
Voltarei porque serei muito mais do que seu Romeu, para te tornar muito mais do que minha Julieta. 
Seremos muito mais que Romeu&Julieta.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Vivendo de besteiras verdadeiras (parte 4) -fim-

Assim que minha mãe mandou o Carlo sair da minha casa eu entrei em pânico (qualquer uma entraria), mas eu sabia que se eu ficasse pensando, não faria nada. Então, abri a porta em um solavanco e fui pisando firme até a sala...
"Ele não vai sair"
(Mãe) Ele vai sim!!
(Pai) "Isabel, vá para o seu quarto por favor."
(Mãe)" Espere, você sabia que ele é o pai da Catarina?"
"Sim, eu sabia. Não desde o início, mas sabia."
(Mãe) "E como você ousou querer namorar com ele e ainda achar que nós permitiríamos isso???"
"Eu entendo o desespero de vocês, e a preocupação..."
(Mãe) "E ainda achou que não descobriríamos que ele é pai dela..."
"Mãe, não achamos nada, se a mãe da Catarina não tivesse chego e contado, você saberia do mesmo jeito só que pela boca do Carlo. Não íamos esconder nada de vocês, até porque se fosse para esconder, eu namoraria com ele escondido."
(Mãe) "Está vendo, eu falei para você colocar ela em outros curso, para ela só pensar em estudar e você não permitiu. E agora, está feliz?"
(Pai) "Isso não tem nada a ver com ocupá-la ou deixá-la com tempo livre, não confunda as coisas amor"
"Mãe você realmente não está entendendo, e preciso que todos aqui entendam. Eu estou apaixonada por ele, e ele por mim, não há nada que possam fazer a respeito disso e vocês sabem."
(Carlo) " Vocês receberam a notícia por terceiros e isso deixou as coisas mais complicadas. Como vocês já sabem eu sou um homem e não mentiria para vocês muito menos esconderia algo de vocês. Sei que tudo começa pela confiança...
(Mãe) "É, algo que você não conseguiu e nem vai conseguir!!"
"Mãe, por favor, para com isso. Você não para para ouvir, para entender... Lembra uma vez que você me perguntou se eu estava namorando, se eu não tinha ninguém para vocês conhecerem?
(Mãe) hum...
"Então, e eu disse que só traria alguém aqui  se fosse um homem que realmente valesse a pena para mostrar á vocês dois, meus pais. Essa hora chegou e pode ter certeza que ele vale a pena, muito a pena."
(Mãe) Por isso mesmo, ele é seu primeiro namoradinho, tem muita coisa pela frente ...
"Você foi a primeira e última namorada do meu pai... Mãe, só você não percebe que essa conversa não vai levar á nada, a cada frase que vocês dizem, mais eu tenho certeza de que é isso que eu quero, é ele que eu quero e mais ninguém."
Todos estavam olhando para a minha mãe agora.
(Pai) "Amor, você...
(Mãe) "já sei, já sei."
"Mãe, eu não quero desobedecer vocês dois... você não sabe o quanto me dói o coração de estar indo contra vocês, vocês sabem que eu nunca fui de fazer isso, mas isso é muito importante para mim e espero que vocês entendem e aceite, caso contrário... caso contrário, serei obrigada a namorar escondido."
(Mãe da Nina) "Carlo é uma ótima pessoa, um ótimo homem e um ótimo pai. Não é porque não demos certo que ele não vai dar certo com a Isa. Realmente, ele é bem mais velho, mas e daí?! desde que ele cuide muito bem dela e a trate com respeito... vai dar tudo certo."
(Mãe) "Tudo bem.Tudo bem. Por enquanto assunto encerrado...
"Por enquanto???..."
(Pai) "Amor, nós sabemos o que temos que fazer"
Minha mãe olhou para o meu pai e com lágrimas nos olhos sorriu.
(Mãe) Agora eu entendo o meu pai... Tudo bem, vocês podem namorar, mas só aos finais de semana e aqui em casa. Qualquer coisa fora disso, deve ser comunicado com muita antecedência!"
Abracei minha mãe e meu pai e dei um selinho no Carlo.

Sabe, a vida as vezes me surpreende. Nunca imaginei que conheceria o amor da minha vida desta forma e muito menos que ele seria tão próximo quanto eu pensava. A vida tem dessas coisas (e pode até parecer besteira), quando a gente menos espera coisas maravilhosas chegam.
 
                                                                      ...

Bem, alguns meses se passaram e minha mãe continua com um pé atrás, mas meu pai sabe muito bem como dobrá-la e está indo tudo muito bem.
Carlo tem sido um ótimo namorado. Em poucos meses conheci quase o estado todo e estamos com plano para fazer uma pequena viagem para outro estado, mas maior que esse plano, é o plano para convencer a minha mãe a deixar nós irmos sozinhos, quase uma missão impossível, mas não vamos desistir.
E ele também tem me ajudado com as matérias do cursinho. Genial!
Já conheci os cachorros dele e até estamos pensando em comprar um para nós dois.
Esses dias peguei minha primeira onda.. não era uma grande onda, mas era uma onda. Estou muito feliz!
Eu e Nina continuamos super amigas, não deixei ela de lado e muito menos estou sendo uma MÁdrasta como ela anda dizendo. As vezes eu e Carlo pregamos peça nela e irritamos ela um tiquinho, só as vezes haha.
Ah, e ela continua falando grandes besteiras por ai (o que não seria diferente).

É difícil dizer mas, adeus!




Oi, sou a Nina (Catarina). Eu não falo "besteiras" como a Isabel disse. Sou uma pessoa muito legal e amável. Sim, eu entrei no notebook da Isabel e estou editando o texto dela, e sim ela vai me matar.
Antes que ela faça isso, quero que saibam em primeira mão que eles acabaram de sair e meu pai vai fazer uma surpresa para a ela, ele vai levá-la para um passeio de balão! Demais né?! queria ir junto... eu que dei a ideia :)))
Putz, acabei de lembrar que ela tem medo de altura. Droga!
Até mais.
Antes que eu me esqueça, se é para fazer ou falar besteiras, que sejam verdadeiras!

Adeus!



                                                                              FIM.